Beija-Flor arrasta foliões em ensaio técnico na Praia de Copacabana | Carnaval 2018 no Rio de Janeiro

A Beija-Flor de Nilópolis invadiu a Praia de Copacabana na tarde deste domingo (28) com um ensaio técnico na Avenida Atlântica. Em 40 ônibus, a escola levou três mil integrantes para desfilar na Zona Sul do Rio.

duas horas, centenas de pessoas sambaram e cantaram ao som de Neguinho da Beija-Flor que estava no alto do carro de som. As baianas e os integrantes da comissão de frente evoluíram na avenida debaixo de sol forte e calor.

Sem ensaios no Sambódromo, as grandes escolas buscam alternativas para se aproximar dos foliões e torcedores. E foi o que aconteceu com a azul e branco de Nilópolis.

A concentração da Beija-Flor começou às 14h, no Posto Seis. volta das 16h, a escola iniciou a ocupação da Avenida Atlântica indo até o Posto Três onde a dispersão aconteceu por volta das 18h.

Na despedida, Neguinho fez a saudação final. “Até segunda de carnaval”

Este ano o enredo da Beija-Flor faz uma crítica ao preconceito social, religioso, étnico e político. Ele foi idealizado pelo coreógrafo da comissão de frente Marcelo Misailidis e será desenvolvido pela comissão de carnaval.

“Monstro é aquele que não sabe amar. Os filhos abandonados da pátria que os pariu”, parte dos 200 anos do romance “ Frankenstein”, de Mary Shelley, para falar das mazelas do Brasil.

O ator Anderson Muller, contratado para fazer as encenações das alas, disse que a escola está ensaiando todos os dias,e afirmou que quer criar um clima de teatro, junto com Edson Celulari, que ajuda nas encenações:

“Dentro de carros são encenações. Tem um carro da Petrobras que se transforma na favela, que é lindo. Tem um outro carro com malas de dinheiro, que fala dos nossos bandidos, que vestem gravata e têm suas maletas de dinheiro. A gente brinca com essas situações, a farra dos guardanapos e outras coisas assim”, afirmou Muller, que gostou do ensaio técnico em Copacabana. “Acho que isso é um grande ganho para o carnaval, é muito importante para a cidade, para o turismo, para mostrar que o carnaval está chegando”, avaliou.

Segundo Laíla, o diretor de harmonia e integrante da comissão de carnaval da escola, o ensaio foi na verdade um convite para que as pessoas que gostam do enredo da Beija-Flor compareçam e façam suas reinvindicações contra o preconceito.

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.

Siga e curta-nos!