Carnaval 2018: 6 escolas da Série A abrem os desfiles na Sapucaí nesta sexta-feira | Carnaval 2018 no Rio de Janeiro

Neste carnaval, as 6 escolas de samba da Série A, que desfilam na sexta-feira (9), já têm ordem de desfile divulgada pela Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Lierj). A primeira a desfilar é a Unidos de Bangu e a Estácio de Sá vai encerrar os desfiles na sexta.

Sexta-feira – 9 de fevereiro

Veja o que cada agremiação vai apresentar:

A primeira a pisar na avenida é a Unidos de Bangu, com o enredo “A Travessia da Calunga Grande e a Nobreza Negra no Brasil”, de Diego Nicolau, Dudu Senna, Richard Valença, Renan Diniz, Orlando Ambrósio, Rafael Tinguinha, Rafael Prates, André Kaballa, Marcio De Deus, Washington Motta E Ivan Câmara.

A escola vai contar na avenida a história da travessia do oceano Atlântico por nobres africanos, que foram vendidos como escravos na época da monarquia portuguesa no Brasil. Enaltecendo as raízes negras e nobres de muitos brasileiros, como sendo descendentes de reis e rainhas africanos.A escola vai desfilar com 1,8 mil componentes, em 19 alas e quatro alegorias.

A noite segue com homenagem aos terreiros de umbanda e camdomblé no Brasil. A Império da Tijuca vai se apresentar com o enredo “Olubajé – Um Banquete para o Rei”.

Olubajé foi o nome dado a um jantar de purificação e crescimento religioso oferecido ao orixá Omulu pelo povo africano. Os 1,8 mil componentes prometem vestir sua melhor roupa para brilhar na Sapucaí em 22 alas, acompanhados de 4 carros.

A Acadêmicos do Sossego dá continuidade à festa na Sapucaí e promete explorar a diversidade dos rituais de diferentes povos. O enredo “Ritualis”, do carnavalesco Petterson Alves, vai explorar o universo fantástico dos rituais de povos que tentam compreender o sentido da vida pelo mundo. A Acadêmicos do Sossego vai se apresentar com 1,8 mil componentes, em 19 alas, com 3 carros.

Inspirada pela era de ouro do rádio nacional, a Unidos do Porto da Pedra, quarta escola a desfilar na sexta-feira, conta a história das “Rainhas do Rádio. Nas Ondas da Emoção, o Tigre Coroa as Divas do Coração”, enredo de Jaime Cezário.

O desfile pretende falar sobre os anos 40 e 50, época de requinte e glamour na qual o rádio contava com um time de grandes vozes. Os 2,2 mil componentes vão estar divididos em 21 alas e 4 carros.

Com o enredo “De Flechas e Lobos”, dos carnavalescos Alexandre Rangel e Raphael Torres, a Renascer de Jacarepaguá, quer tocar fundo no sentimento do público e dos foliões lembrando as maravilhas do folclore da amazônia brasileira. Para isso, a escola vai homenagear o compositor carioca Heitor Villa-Lobos e sua obra “A Floresta do Amazonas” com 1,8 mil componentes distribuídos em 21 alas e quatro carros.

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.

Siga e curta-nos!