Carro da Mancha Verde homenageia fundador de torcida assassinado | Carnaval 2018 em São Paulo

Um boneco gigante com a antiga camisa do Palmeiras, simbolizando Moacir, aparecia ao final de uma das alegorias.

“Este desfile é uma homenagem à amizade e ao Moacir”, disse Paulo Serdan, presidente da Mancha Verde, antes de a escola entrar na avenida.

Moacir Bianchi foi assassinado no dia 2 de março de 2017 em uma rua do Ipiranga, na Zona Sul de São Paulo. Imagens de câmeras de segurança mostraram o carro de Bianchi parando no semáforo, entre outros dois veículos, à 1h18 daquela quinta-feira. Um homem desceu do automóvel que estava atrás e, em seguida, efetuou uma série de disparos. O criminoso fugiu correndo enquanto o carro da vítima se movimentava desgovernado.

O crime aconteceu horas depois de uma reunião entre integrantes da Mancha Verde, na sede da torcida, em Perdizes, na Zona Oeste de São Paulo. Segundo testemunhas, Bianchi participou do encontro, que foi marcado por discussões e clima tenso. Uma gravação compartilhada nas redes sociais e atribuída à vítima indica que a organizada enfrentava problemas internos.

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.

Siga e curta-nos!