Criadora do biquíni de fita isolante ensina fantasia de carnaval inspirada no clipe de Anitta; vídeo | Carnaval 2018 no Rio de Janeiro

Esqueça o chifre de unicórnio e a cauda de sereia para a fantasia de carnaval. A alternativa— e novidade— para 2018 é mais barata e criativa. Inspirado em um dos looks usados por Anitta em seu último clipe, “Vai Malandra”, que já tem mais de 160 milhões de visualizações, o biquíni de fita isolante promete ser uma febre nas fantasias dos blocos. Pelo menos é o que acredita a criadora do “look”, Erika Bronze.

“Eu já fazia os biquínis na minha laje em Realengo há 4 anos. A Anitta me chamou para participar do ‘Vai Malandra’ e eu tinha certeza que ia ser um sucesso”, conta Erika. Ela garante ser fácil fazer um figurino igual e transformar em uma fantasia para o carnavale diz que o look não é exclusividade das mulheres.

“Precisa ter paciência e criatividade, além de um rolo grande de fita. Nas meninas que vêm se bronzear comigo eu demoro uns 5 minutos para fazer um. Mas, acho que em casa as pessoas conseguem fazer em 20 minutos. O modelo que as meninas usam normalmente aqui na laje é o biquíni que apareceu no clipe da Anitta. Só que, como é carnaval, dá para brincar como uma fantasia. E não é só para elas. Tanto mulher quanto homem vai usar. É só se jogar na brincadeira”, brinca. Um rolo de fita isolante custa entre R$ 2,50 e R$ 4.

Depois do convite de Anitta para aparecer no seu clipe, Erika colhe os frutos da exposição. Em menos de um mês, a empresária de Realengo, na Zona Oeste do Rio, viu seu faturamento dobrar e já deu entrevistas para veículos internacionais.

“São quase 50 meninas por dia na minha laje. Eu ensino elas a se bronzearem. Muitas não sabiam. Elas pensavam que se colocassem o protetor solar não ia bronzear. Só que é o contrário: vai bronzear sim e ainda não vai descascar a pele”, conta Erika.

Estamos falando de carnaval mas, se você quiser aproveitar a fantasia para tomar sol — ou se bronzear no bloco mesmo — é preciso ter precaução. De acordo com a dermatologista Bárbara Faria-Corrêa, é necessário tomar alguns cuidados na exposição.

“O uso das loções aceleradoras aumenta a penetração da irradiação na pele e, com isso, o risco de ter câncer de pele e envelhecimento precoce. Diferentemente das loções autobronzeadoras, que são produtos que não estimulam a melanina, são só uma pintura que acontece através de uma reação química com a pele e é inclusive liberado pela Sociedade de Dermatologia e pela Anvisa”, explica dermatologista.

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.

Siga e curta-nos!