(Revista Época)

Palácio do Planalto ( (Foto: Wikimedia Commons CC BY 2.0)

 

As delações da J&F provocaram um terremoto na vida do presidente Michel Temer e uma frustração a um grupo de angolanos residentes no Brasil. É que eles se encontrariam com o peemedebista no Palácio do Planalto para pedir que acelerasse um acordo bilateral com o país africano. O objetivo é permitir que refugiados da Guerra Civil, que assolou Angola entre 1975 e 2002, voltem a usar seus nomes de nascimento. Por segurança, cerca de 3 mil trocaram seus nomes ao chegar ao Brasil. Terão de esperar uma nova chance com o presidente, seja lá quem for. 

>> Sem dar detalhes, secretárias de Temer desmarcam audiências e dizem: “Vamos remarcar”

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original do post