Grammy: cantora Joy Villa faz protesto contra o aborto

A artista é mais conhecida por suas posições políticas do que por sua música; no ano passado, usou um vestido com o slogan de Donald Trump

Da redação



29 jan 2018, 00h23

A cantora Joy Villa surpreendeu ao usar um vestido com uma imagem contra o aborto no tapete vermelho do Grammy, neste domingo. O traje, todo branco, tinha um feto estampado nas cores do arco-íris, e combinava com uma bolsa com os dizeres: “escolha a vida”.

Joy Villa (Dimitrios Kambouris/Getty Images/AFP)

“Eu sou uma mulher pró-vida”, explicou Joy ao canal Fox News na entrada da premiação. “Este ano eu escolhi defender uma causa no tapete vermelho, como sempre faço. Sou toda a favor da vida.” A cantora sugere colocar os bebês para adoção como alternativa ao aborto, como ela mesma fez aos 21 anos.

Em 2017, Villa aproveitou a visibilidade do tapete vermelho para defender o então recém-empossado presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Ela desfilou com um vestido azul, vermelho e branco com o slogan do governante: “Make America great again”. Em entrevista à Fox News em outubro, ela afirmou que considera entrar para a política em um futuro próximo – pelo Partido Republicano, o mesmo de Trump.

A cantora se autodenomina “Princesa” Joy Villa e tem um único álbum I Make the Static, de 2014. Ela não está indicada para nenhum prêmio nesta edição do Grammy.

Cerimônia do Grammy em 2017

Joy Villa usa vestido com menção ao slogan da campanha presidencial de Donald Trump durante cerimônia do Grammy em 2017 (Frazer Harrison/Getty Images)

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.

Siga e curta-nos!