Salgueiro faz tributo às mulheres negras guerreiras e pinta Sapucaí de vermelho | Carnaval 2018 no Rio de Janeiro

A Acadêmicos do Salgueiro fez um tributo às mulheres negras, cantando as “Senhoras do ventre do mundo” nesta madrugada de terça-feira (13).

Em busca de seu décimo título, após nove anos sem vencer, a escola da Zona Norte buscou inspiração em um enredo que homenageou Xica da Silva, há 55 anos.

A comissão de frente mostrou um ritual sagrado, com cinco yabás, entidades que representam fertilidade, e dez mulheres recebendo a “bênção da maternidade”. A coreografia buscou inspiração em danças tradicionais africanas como muwogola, chakacha e pat pat.

Apenas com tons de vermelho, o carro abre-alas levou o nome de “Éden Africano”, simbolizando a Eva Africana e a África como base para todas as civilizações.

O vermelho, cor da escola, dominou todo desfile, com destaque para o terceiro carro, que parecia estar “pegando fogo”.

O quarto carro convidou para uma viagem até o Pelourinho, em Salvador, em um passado distante. Entre postes e próximos de um chafariz, passistas sambaram vestidos de vendedores de frutas, de quitutes, de ervas e de especiarias.

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.

Siga e curta-nos!