Salgueiro traz musa trans para o sambódromo

Kamilla Carvalho sambou como a rainha de kush à frente de uma das alegorias da escola



13 fev 2018, 02h46

Primeira musa trans do Salgueiro, Kamilla Carvalho fez sua estreia como um dos destaques da escola na madrugada desta terça-feira. Com adereços dourados e plumas vermelhas, ela sambou à frente de uma das alegorias como a rainha de kush – uma antiga civilização africana.

A carioca de 30 anos foi confirmada como uma das musas da agremiação em novembro. “Sempre inovando e seguindo seu lema, o Salgueiro terá uma nova componente no desfile de 2018”, anunciou a escola.

“Quase desmaiei, não acreditei”, disse a musa na época ao relatar sua reação ao convite. “Sempre amei Carnaval.” Kamilla iniciou há oito anos seu processo de transição e era cabeleireira da presidente do Salgueiro, Regina Celi, que viu nela um potencial de musa.

Enredo

Quarta escola a desfilar na segunda noite do Carnaval do Rio de Janeiro, o Salgueiro trouxe o enredo As Senhoras do Ventre do Mundo, viajando pela história em um tributo às mulheres negras.

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.

Siga e curta-nos!