Sem caixas de autoatendimento, foliões enfrentam filas enormes na estação Jardim Oceânico do metrô

RIO – volta de 11h, a fila para a compra de bilhetes na estação do Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste, já começava na entrada da estação. Repetindo uma estratégia da véspera, os caixas de autoatendimento estavam desativados, e os foliões enfrentaram filas enormes na estação. Para agilizar, funcionários estão revendo bilhetes únicos na entrada da estação.

JÁ ESCOLHEU SEU BLOCO DE CARNAVAL? CONFIRA NOSSA AGENDA E SE PROGRAME
Aline Freires saiu de casa, em Nilópolis, na Baixada Fluminense, às 9h30m

— Nós vamos agora para o Aterro. Depois, a gente vai para o Google, pesquisando qual o próximo bloco e vai seguindo — explicou Aline.

A média de tempo para se conseguir um bilhete foi de 15 minutos.

Já o sábado de carnaval foi marcado por confusões e tumultos no metrô, causando o fechamento de algumas estações, como Cantagalo e Siqueira Campos, em Copacabana. Segundo os usuários do transporte público, o caos se estendeu também para a Zona Norte da cidade, com filas quilométricas em várias estações, como Maracanã e São Cristóvão, por exemplo. De acordo com os passageiros, o tempo de intervalo entre as composições nas linhas 1 e 2 estava irregular e viagens que levam em média 15 minutos chegaram a durar entre uma hora e meia e duas horas.

A dificuldade para entrar no metrô não foi o único problema do meio de transporte. Passageiros reclamaram da demora dos trens e da instabilidade da circulação.

Em nota, a concessionária informa que usuários do MetrôRio estavam prendendo as portas dos vagões para forçar o embarque de outros passageiros. Além disso, houve cinco casos de usuários que tentaram invadir os trilhos para fazer xixi. causa disso, a energia precisou ser cortada temporariamente. De acordo com o Metrô Rio, esses episódios levaram à interrupção da circulação dos trens por cerca de 40 minutos.

EXCESSO DE PASSAGEIROS NA ESTAÇÃO DA GLÓRIA

Para organizar o enorme fluxo de passageiros que vinham de festas no centro e no Flamengo e seguiam para o carnaval do Simpatia é Quase Amor, em Ipanema, os acessos à estação da Glória na calçada junto ao comércio foram restritos à saída de quem desembarcava.

Para acessar o embarque, os usuários tiveram de seguir pela pista central e entrar nos longos currais improvisados pelo MetroRio . Para agilizar o embarque, os passageiros que portavam bilhetes unitários não precisaram passar pelas roletas.

Apesar do grande volume de usuários e da agitação de muitos foliões, não houve tumulto. Carla Santiago, estudante, contou que veio do Maracanã direto para o Simpatia e não teve problema.

— Ontem foi um inferno, mas hoje está andando bem.

METRÔRIO CONFIRMA AUMENTO DE DEMANDA

Em nota, o MetrôRio informou que, ao longo do sábado de carnaval, foram transportadas cerca de 900 mil pessoas nas linhas 1, 2 e 4 — um aumento de aproximadamente 100 mil pessoas na comparação com o sábado de Carnaval de 2017, quando 798 mil clientes usaram o sistema.

Segundo o MetrôRio, em razão de problemas como a retenção de portas das composições e de 11 acessos indevidos à via ao longo de todo o dia, houve atrasos e o sistema chegou a ser paralisado por 40 minutos.

“Foram registrados danos a várias composições: 18 portas e oito janelas foram danificadas; dois trens sofreram danos no teto; e uma composição foi pichada. A Concessionária opera com equipes reforçadas e operação de limpeza ampliada”.

LEIA MAIS: De Van Gogh a ‘Fora, Temer’, irreverência toma conta dos blocos no Rio

Newsletter

As principais notícias do dia no seu e-mail.

TROCAR IMAGEM


Quase pronto…

Acesse sua caixa de e-mail e confirme sua inscrição para começar a receber nossa newsletter.

Ocorreu um erro.
Tente novamente mais tarde.

Email inválido.
{{mensagemErro}}

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.

Siga e curta-nos!