Vítimas devem ficar sem indenização após morte de Mark Salling

Ator, que foi indiciado por posse de pornografia infantil, morreu antes de receber a sentença, que deveria levá-lo a pagar 50.000 dólares a cada vitima

Da redação



31 jan 2018, 18h16

As vítimas de Mark Salling no caso de pornografia infantil podem acabar sem indenização após a morte do ator, segundo o site TMZ. O americano, mais conhecido pelo papel de Puck na série Glee, foi encontrado morto nesta terça-feira próximo a um rio, em Sunland, Los Angeles, e a polícia suspeita de suicídio.

Em outubro, Salling declarou-se culpado por posse de pornografia infantil e, segundo o site, fez um acordo com a promotoria em que concordava em pagar 50.000 dólares a cada vítima como indenização. Para isso, porém, ele precisaria ser sentenciado primeiro – e a sentença estava marcada para o dia 7 de março. Com a morte do ator, o acordo não pôde ser completado e o juiz não poderá ordenar o pagamento às vítimas. Há uma alternativa, porém: as vítimas podem abrir um processo contra o espólio de Salling, que deverá ser administrado por sua família, pedindo indenização.

Salling foi preso em dezembro de 2015 e indiciado em maio do ano seguinte. Autoridades encontraram uma grande quantidade de imagens e vídeos de pornografia infantil em seu computador e em um drive de memória externa. Ele respondia em liberdade e aguardava a sentença de prisão, que poderia levá-lo a uma condenação de quatro a sete anos de prisão.

Todos os Direitos Reservados a(o) criador(a) deste conteúdo. Acesse o link original.

Siga e curta-nos!